sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

PASSO 3

Lista da melhoria que posso fazer em meu entorno:
Bom, acredito que podemos melhorar a nossa volta de diversas maneiras: com um sorriso, uma palavra, um gesto, uma ação...mas o ponto principal, pra realizar qualquer mudança, é preciso mudar dentro de nós mesmos primeiro.

No Passo 2 pude iniciar essa mudança interna e estou sentindo já um começo de mudança a minha volta, meus pais e amigos, viram meu movimento de redução, reciclagem e reutilização e começaram a prestar atenção em seus atos também.
Mas como as melhoras nunca cessam, sempre podem ser melhoradas, vamos a tarefa!





Família
- envolve-los nesse meu caminho, contando o que estou fazendo pra que eles se inspirem e façam a parte deles também

Amigos
- envolve-los também

Trabalho
Nos meus 2 trabalhos já é bastante trabalhada a sustentabilidade, mas nas minhas aulas busco a reciclagem "humana" que, sem essa, as crianças não vão nem entender o por que de reutilizar uma garrafa pet.
Nessas semanas estou encerrando minhas atividades de 2011 mas já estou com projetos para 2012 iniciar minhas aulas voltadas para a minha especialização em Psicologia Transpessoal. Acredito ser minha maior colaboração para um mundo melhor, onde as pessoas se tornem melhores, resgatando sua ligação com tudo que a cerca, entendendo que ela, a natureza, os animais, as pessoas, habitam um mesmo lugar e fazem parte de uma Unidade.


                                           Apresentação de Ballet com "tutu" de jornal


Condomínio
- produzir panfletos de dicas de reciclagem e reutilização
- realizar oficinas de dança para os moradores

Cidade
- realizar oficinas de dança terapêutica
- construção de pequenos centros culturais nos bairros de alto índice de criminalidade
- realizar oficinas de reciclagem nestes mesmos bairros
- horta cuminitária

Pensei em melhorias com material humano, melhorias que eu, estando uma "bailarina terapêuta" poderia colaborar, acreditando que o melhor caminho de mudança é a interna.

----------
A melhoria que escolho é a no meu trabalho, que vai ser muito importante pra mim aproveitar e focar nisso aqui também!

Projeto Pulelehua
Pulelehua significa borboleta em havaiano. Escolhi esse nome pois a borboleta é um símbolo de transformação, superação, beleza e alegria, entre tantas outras coisas que me vêm a mente ao pensar na borboleta. A escolha da palavra em havaiano foi pela sonoridade e o tom de brincadeira que ela me passa.
E através desse nome explico o objetivo deste projeto que é levar a transformação através da brincadeira, do lúdico.

O ser humano está, cada vez mais, se "desumanizando", se afastando de sua essência, de seus valores, de sua alegria de viver. Tornando o mundo mais frio, violento e egoísta. A necessidade de se desprender de amarras da sociedade e, nem que seja por alguns minutos, ser quem realmente é, torna-se imprescindível para transformar o mundo num lugar melhor de se viver.
Tudo isso parece utopia mas na realidade não é. A mudança vem do interior e não de fora, se cada um cuidar de si, de sua saúde mental, física e espiritual, essa mudança vai afetar a sua volta, suas atitudes e seus valores.

O objetivo deste projeto é levar vivências à escolas (alunos, pais, professores e funcionários), empresas, instituições e em qualquer lugar que existam pessoas, utilizando como ferramenta a Arte (principalmente da dança) e os jogos e brincadeiras, tendo como base a Psicologia Transpessoal.
As vivências poderão ser por um período determinado, proporcionando um despertar para a transformação ou contínuas, tendo assim um acompanhamento da transformação de cada indivíduo envolvido.

Nas vivências terá o momento da Lagarta onde serão reconhecidas as dificuldades, angústias, medos, enfim o que impede que o indivíduo seja um ser melhor e mais feliz consigo mesmo. No momento do Casulo estes conflitos serão trabalhados, transformados e elaborados para que no momento da Borboleta seja mostrado a beleza de cada momento, cada dificuldade, a beleza que existe dentro de si.
Finalizando o ciclo com uma "obra prima" que será a materialização do processo individual, como uma dança, poema, desenho, etc.



Bom, aí está uma idéia de como posso colaborar para melhorar o meu entorno, como já mencionei anteriormente, acredito que a mudança venha de dentro se não a reciclagem de material, preservação da natureza, não serão incorporadas, não serão sentidas no corpo, e a ação pode ser momentânea e não permanente. Essa é minha crença!

Obrigada Caminho...só até aqui muita coisa já aconteceu pra propiciar a minha transformação interna! Já estou no casulo, transformando e elaborando muita coisa pra minha Pulelehua chegar ao mundo!

2 comentários:

  1. Muito legal Maricota!!! Tb sou psicóloga e adorei o seu trabalho! Vamos caminhando juntas, na torcida! Mantendo com-tato!!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Guerreira


    Sou Renata Laurentino e também estou no mesmo caminho que você. Estou adorando caminhar nessa jornada, tantos aprendizados em simples tarefas (que mudam tanto meu cotidiano)... Tanta coisa que nunca tinha parado para pensar... Realmente o mínimo que vai acontecer, é uma ampliação de olhar e uma consciência bem maior do meu lugar no mundo e das consequências das minhas ações...
    Escrevo para compartilhar meu blog: http://renatagsa2012.blogspot.com/
    E para te conhecer melhor...
    Esse é meu link do facebook: https://www.facebook.com/profile.php?id=1148277779
    Você está na comunidade Guerreiros Sem Armas do facebook? Sugiro que possamos trocar mais com todo o grupo que está caminhando!
    Não tenho muitos conhecimentos tecnológicos, mas estou me sentindo um pouco longe dos participantes...
    Um abraço...
    Fica o convite!!!
    Renata Laurentino
    renatalaurentino@gmail.com

    ResponderExcluir